Lifestyle Textos

O coração que fala

O coração que fala na quarentena, durante a pandemia do Covid-19; coronovirus; texto; Kuki

Se o coração falasse contava que está angustiado. Contava ainda que as mudanças o deixam apertadinho e esta foi uma grande mudança. Mudamos os hábitos, mudamos os comportamentos, fomos privados do que mais gostamos e sem prazo para terminar. Contava que está longe dos seus e cheio de saudades. Partilharia que este alvoroço o assusta, porque não sabe o que vai acontecer aos seus, nem como será depois do alvoroço.

Se o coração falasse, contava que sabe que o mundo será diferente. Que há consequências, mas que nem sempre serão más. Contava que as pessoas mudaram, talvez algumas não, no entanto a maioria ficará com marcas. Que não sabe quais serão as suas, mas sabe que estarão lá. Porém também sabe que não são estas as marcas que o definem e o que há de bom em si prevalece.

Se o coração falasse pedia mais amor, mais amor no mundo, mais amor pela vida. Pedia que a calma voltasse, pedia que as pessoas pudessem entregar-se ao mundo, sem segundas intenções. E que o mundo fosse entregue a pessoas melhores, livres de interesses. Se o coração falasse procurava transmitir a a calma, a calma que nem sempre tem, mas que a procura constantemente.

Se o coração falasse desejava que fossem felizes, que encontrassem o propósito da vida e que a pudessem viver intensamente. Ambicionaria que vivessem rodeados com o que os faria mais felizes e daqueles que realmente acrescentam algo à vossa vida. Para além de desejar que as marcas nos corações fossem só para as pessoas serem melhores, para podermos apreciar as coisas boas da vida, por mais pequenas que fossem.

E o coração fala. Fala que amanhã será melhor. Que nem sempre a tempestade é má, às vezes só existe para nos mostrar o que precisamos e que é bem mais simples do que pensamos.

O coração fala que tudo acabará, só temos que ter um pouco mais de paciência. Que até lá só temos que procurar o que nos faz melhor, mantendo-nos a salvo. Diz-nos ainda que este é o tempo da introspecção e do amor entre famílias. Então, quando tudo terminar, quando a tempestade passar sabemos o que nos faz feliz, o que nos faz bem e o que devemos deixar para trás, com a tempestade.

E o teu coração o que diz?

Gostam destes textos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.