Lifestyle

O medo no dia-a-dia

O medo no dia a dia, texto sobre medo, stress e lutas na quarentena. Kuki; Kuki Dreams

Os dias são passados entre quarto paredes, ou pelo menos a maioria deles. E assim deveria de ser para toda a gente.

A grande dificuldade desses dias é escrever, afinal de contas sobe o que há a falar sobre esses dias?! Que posso eu partilhar sobre uma vida passada entre as paredes de uma casa, o trabalho e uma fugidas de uma vida que não para?!

Muitas são as partilhas sobre o que fazer nestes dias de confinamento e eu queria fugir disso. Por outro lado não quero partilhar conteúdo como se tudo estivesse normal, como se a vida não estivesse em stand-by. Será que vai incentivar as pessoas a sair de casa? A passear? Não é o que pretendo, não é o que é permitido, logo não é o que quero partilhar.

(as fotos são de um longínquo dia que o covid-19 ainda não fazia parte dos nossos dias)

Sei que pensar em não sair de casa é difícil, também o seria para mim se o tivesse que fazer. No entanto eu preciso de trabalhar, sair de casa e enfrentar lutas que não são minhas, enfrentar a confusão de um país que não está preparado para viver uma pandemia. E aí sim, os restantes dias são passados entre as minhas paredes. Proteger os outros é o mais importante e tudo o que eu posso fazer, afinal de contas ninguém sabe quando se tem o vírus. E como um bicho tão pequeno e silencioso pode causar tão grandes estragos.

Queria entreter as pessoas, queria poder partilhar conteúdo leve, mas não o sei fazer. Não quando não é o que estou a viver. Ninguém sabe quando tudo irá acabar, mas sei que se todos cumprirmos as ordens que nos são dadas, esse fim será o mais rápido possível. Torço por dias melhores e sei que eles virão.

(as fotos são de um longínquo dia que o covid-19 ainda não fazia parte dos nossos dias)

O stress apoderou-se do meu dia-a-dia. Entre informações que constantemente mudam, entre a gestão de situações que não deveriam acontecer. Aliado a tudo isso junta-se o medo. O medo que uma falha minha possa provocar o sofrimento de alguém. Luto todos os dias para aligeirar a vida, mas sobretudo a mente.

Continuarei a trabalhar, porque assim tem de ser. Nos tempos livres pretendo escrever, quero entreter-vos da melhor forma possível para que os dias possam ser levados da melhor forma.

(as fotos são de um longínquo dia que o covid-19 ainda não fazia parte dos nossos dias)

Fiquem em casa: Não só por vocês, mas pelos vossos e por todos aqueles que não o podem fazer. <3

Que gostas de ver nos blogs? Deixa-me algumas ideias sobre o que partilhar… 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.